União das Freguesias de Castanheira do Ribatejo e Cachoeiras Facebook Flickr Issuu

concursos documentos eventos editais

  freguesia
  heráldica
  história
      evolução histórica
      cronologia
      elevação a vila
  localização 
  coletividades/associações
 

agenda

notícias

contatos
  castanheira do ribatejo

      t. 263 299 747 - fx. 263 299 401
      @. geral@castanheiraribatejo.pt
      dias úteis 09:00 - 18:00

  cachoeiras

      t. 263 272 590 - fx. 263 276 590
      @. jfcachoeiras@mail.telepac.pt
      dias úteis  09:00 - 12:30
                     14:00 - 17:30


evolução histórica
(topo)

É na zona adjacente à freguesia de Castanheira, nas terras baixas junto ao Rio Tejo, que encontramos os vestígios mais antigos de ocupação humana, os quais remontam ao Paleolítico. Muito tempo depois, no 1º milénio a. C., existiram nos arredores, grandes povoados fortificados, dos quais se destaca, na área da própria freguesia, o Monte dos Castelinhos. A ocupação romana ficou também marcada por achados diversos, de novo no Monte dos Castelinhos e no Bairro Gulbenkian.

Nos séculos XII e XIII, a Castanheira fazia parte do Termo de Povos, que teve foral antigo, em 1195. Em 1452, D. Afonso V, concedeu carta de Vila à aldeia e lugar de Castanheira e o foral novo, concedido por D. Manuel I, em 1510, foi atribuído conjuntamente às vilas de Povos e Castanheira.
Os séculos XV e XVI, foram marcados pelo poder dos Ataídes, senhores da Castanheira, tendo sido D. António de Ataíde, o 1º Conde da Castanheira, por mercê de D. João III.

O Concelho da Castanheira foi extinto em 1837, um ano após o desaparecimento do Concelho de Povos.

A Castanheira manteve até meados do nosso século, uma acentuada feição agrícola. Ainda em 1940, predominava a cultura dos cereais e as frutas eram o principal produto do seu comércio. Ao mesmo tempo imperava uma forte ligação às lezírias e ao capitalismo agrário protagonizado pela família Palha Blanco.

As últimas décadas trouxeram modificações profundas, operadas pela instalação de grandes unidades e pelo crescimento urbanístico e demográfico.

A povoação de Castanheira do Ribatejo foi de novo elevada a vila em 1985, através da Lei nº 49/85 de 24 de Setembro.

cronologia (topo)

  1420 – Doação da Castanheira, Povos e Cheleiros por D. João I a Gonçalves Vasques de Melo.
  1450 – Elevação a vila por carta de D. Afonso V.
  1510 – Foral manuelino de Povos e Castanheira.
  1520 – Fundação do Mosteiro de Nossa Senhora da Subserra.
  1532 – D. João II dá o título de Conde da Castanheira a D. António de Ataíde.
  1554 – Construção da actual Igreja Matriz.
  1705 – O senhorio da Castanheira passa para a Casa do Infantado.
  1798 – Segundo a “Lista de Povos do Reino”, apresenta 216 fogos.
  1837 – Extinção do Concelho de Castanheira. É integrado no Concelho de Vila Franca de Xira e criação da freguesia de Castanheira do Ribatejo.
  1855 – Inauguração do Caminho de Ferro.
  1883 – A Misericórdia é incorporada na de Vila Franca de Xira.
  1940 – Reestruturação administrativa, os lugares de Quintas e Vala do Carregado, passam para a freguesia de Castanheira do Ribatejo.
  1974 – 25 de Abril. Constituição das Comissões Administrativas democráticas da autarquia.
  1976 – Primeiras eleições democráticas para as Autarquias Locais.
  1985 – Elevação a vila através da Lei nº 49/85 de 24 de Setembro.

elevação a vila (topo)

Lei n.º 49/85

de 24 de Setembro

Elevação de Castanheira do Ribatejo a vila

 

A Assembleia da Républica decreta, nos termos do artigo 167.º, alínea d) e 169.º, n.º 2, da Constituição, o seguinte:

ARTIGO ÚNICO

A povoação de Castanheira do Ribatejo, no concelho de Vila Franca de Xira, é elevada à categoria de vila.

 

Aprovada em 11 de Julho de 1985

mapa do sítio  | contatos  |  ligações  |  avisos legais  |  galeria  |  newsletter  |  perguntas+frequentes

@ união das freguesias de castanheira do ribatejo e cachoeiras | power by www.whynet-whynot.pt